Sábado, 28 de Maio de 2022
20°

Chuva

Maripá - PR

Municípios Oeste

Jairo Gund, secretário de Aquicultura e Pesca do Governo Federal prestigiou o INOVAMEAT em Toledo

Jairo Gund é natural de Nova santa Rosa

06/04/2022 às 07h56
Por: Redação Fonte: Toledo News
Compartilhe:
Jairo Gund, secretário de Aquicultura e Pesca do Governo Federal prestigiou o INOVAMEAT em Toledo

A região Oeste conta com um representante no Governo Federal. Na última quinta-feira, 31 de março, Jairo Gund, que é natural de Nova Santa Rosa foi nomeado como o novo secretário de Aquicultura e Pesca. Anteriormente, ele era o secretário adjunto da pasta.

Na semana anterior, Gund foi uma das importantes lideranças do setor do agronegócio a prestigiar a inauguração da nova sede do Sindicato Rural de Toledo e o INOVAMEAT - Inovação na Produção de Proteína Animal, evento realizado entre 31 de março e 02 de abril no Centro de Eventos Ismael Sperafico, em Toledo.

O INOVAMEAT foi um evento que teve a iniciativa de trazer diversas lideranças, estudiosos e experts da área de proteína animal para discutir problemas e soluções do setor de proteína animal, com destaque para suinocultura, avicultura, piscicultura e bovinocultura de leite.

Jairo Gund ressaltou que Toledo é um grande eixo logístico da agricultura nacional e por isso nada mais justo do que organizar um evento relevante como o INOVAMEAT. “Toledo é um polo de produção do agro! Dentro da produção da aquicultura, de tilápia especificamente é o segundo maior produtor do Paraná, que é o maior estado produtor de tilápia. Então, nada mais justo sendo um eixo logístico e já pujante nessa produção capitanear esse tipo de evento, que certamente irá se consolidar ao longo dos anos e trazer a necessidade dessas inovações, passamos recentemente pela crise hídrica e inovação é o caminho para resolvermos esse tipo de situação”, falou.

Jairo também falou sobre a relevância de assumir a pasta da pesca no Governo Federal. “Para mim, assumir a pasta é muito gratificante! Estou atuando na Secretaria de Aquicultura e Pesca desde 2019, início da gestão do nosso presidente Bolsonaro, participando de todas as transformações. O ex-secretário Jorge Seif e a nossa ministra Tereza Cristina transformaram esse setor e poder fazer parte disso é uma honra muito grande”.

Jairo Gund ainda relatou que a meta no novo cargo é manter o trabalho já realizado durante os mais de três anos de governo. “Nós não teremos grandes novidades. Vamos ter a continuidade daquilo que a gente já vinha fazendo, que é desburocratizar, trabalhar pelo crédito para o setor e buscar novos mercados. Temos o desafio da retomada das exportações para o mercado europeu. O Governo já fez a sua parte e agora aguardamos as vistorias das autoridades europeias as nossas empresas, indústrias e embarcações e assim a gente poderá retomar esse mercado que é importante para a balança comercial e para a agregação de valor, e não ficarmos somente presos a outros mercados”.

O Oeste do Paraná é um dos grandes impulsores da agricultura nacional e ter essa representação no Governo Federal é importante para o setor. Nesse sentido, o novo secretário evidenciou a necessidade de pastas como a da pesca e tantas outras serem ocupadas por pessoas técnicas e capacitadas. “É importante nós termos em cada área de atuação do governo pessoas que tenham conhecimento daquilo que estão fazendo e isso tem sido feito desde o nosso plano de reestruturação governamental em 2019, colocando pessoas de conhecimento técnico da academia, pessoas de conhecimento privado de cada região. A região da Amazônia por exemplo é tratada por pessoas que são daquela região e sabem da realidade e assim por todo o país. Tenho a honra de ser hoje o representante do Paraná”.

Por fim, o mais novo secretário enfatizou a grande área do Brasil para a expansão da aquicultura. “Nós temos um potencial de produção de aquicultura que é o reaproveitamento de tanques rede, mas a gente tem 76 hidrelétricas federais, fora as estaduais. Dentro dessas hidrelétricas nós temos a capacidade de produção computada em 4 milhões de toneladas, sendo que atualmente produzimos somente 75 mil toneladas. Olha o potencial de crescimento só nas hidrelétricas federais, sem falar da produção de aquicultura marinha, que em vários países como Chile, Noruega e Japão já é consolidada, nós temos 08 mil quilômetros de costa e pouca exploração de uma atividade extremamente sustentável e de pouca emissão de gás carbônico. Não existe outra atividade tão sustentável quanto a aquicultura", concluiu.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias